Intercâmbio | 20 de jul

Irlanda: tudo que você precisa saber para trabalhar e estudar em Dublin

Já pensou em fazer intercâmbio na Irlanda? Sempre quando se fala em intercâmbio se pensa logo nos destinos mais comuns como Estados Unidos, Inglaterra e até a Austrália, mas existem destinos que podem ser mais viáveis e com ensino de qualidade. A Irlanda é um desses lugares.

O governo do país tem se esforçado muito para fazer dele, uma referência no ensino da língua inglesa. Então se você deseja fazer um intercâmbio, veja tudo que esse país pode te oferecer.

Beleza e riquezas culturais

Pela quantidade de imigrantes, a Irlanda é um país com uma imensa diversidade cultural e isso reflete-se na gastronomia, literatura e na música que atraem pessoas do mundo todo pela riqueza da cultura céltica. Isso juntamente com as belezas naturais, são ruínas, colinas, lagos, falésias, montanhas, castelos medievais e lindas cachoeira que fazem do lugar um cenário único e diferente.

Qualidade do ensino

A maioria das escolas irlandesas tem uma qualidade de ensino reconhecida em todo mundo e se baseia no inglês britânico, falado na Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse inglês é considerado um dos tipos mais corretos quando se trata da pronúncia, já que o americano tem sons mais abertos e muitas vezes mais anasalados.

Facilidade de estudar e trabalhar

O principal atrativo do país é a facilidade de conceder vistos para pessoas que não apenas desejam estudar, mas precisam trabalhar para arcar com os custos do intercâmbio ou melhorar o seu nível de inglês de forma prática. O salário mínimo na Irlanda é contabilizado por hora trabalhada. O pagamento médio por hora é de cerca de 9,15 euros. Para quem trabalha durante meio período (cerca de 20 horas por semana), é possível ganhar até 700 euros por mês.

O custo de vida é baixo

Dublin é uma cidade mais acessível do que a maioria dos países europeus, como Londres (5ª cidade mais cara do mundo), quando se trata de moradia, transporte, alimentação, vestuário e entretenimento. Até mesmo São Paulo é considerada uma cidade mais cara para se viver do que Dublin. A média de gastos mensais na Irlanda gira em torno de 250 a 350 euros de aluguel em um apartamento compartilhado, 25 de energia, 10 de internet, 100 de supermercado e cerca de 80 em transporte.

Facilidade para tirar o visto

Chamados de STAMP, os vistos prévios para a Irlanda não são necessários para brasileiros a turismo por até 90 dias. Para os imigrantes com o propósito de estudar e trabalhar é preciso ter o visto STAMP 2. Esse visto é um dos mais democráticos e fáceis de tirar, quando comparado a outros países.

Acesso à cultura

Dublin é uma cidade especial para os amantes da arte e da cultura, já que todas as galerias e museus possuem entrada gratuita.

A população é caridosa e hospitaleira

A Irlanda ainda é um país conhecido pelo seu estilo de vida tranquilo, alegre e pela hospitalidade do seu povo. O país também é considerado o mais caridoso e altruísta da Europa.  De acordo com o órgão World Giving Index, 70% da população irlandesa contribui financeiramente para a caridade, 37%, para trabalhos voluntários, e 64%, em ajuda a estranhos.

As cervejas

O país ocupa o 4º lugar na lista mundial dos maiores consumidores de cerveja por pessoa. Os dados explicam a quantidade de pubs famosos e a origem de uma das cervejas mais apreciadas mundialmente, a Guinness. Fazer um intercâmbio na Irlanda é a opção ideal para quem deseja combinar um ensino de qualidade, com diversão e aprendizado cultural.

Por ser um país aberto e repleto de brasileiros, dificilmente você se sentirá deslocado ou sozinho durante a sua viagem. E aí? Partiu Irlanda?

Compartilhe esse post com seus amigos na esperança de espalharmos mais rapidamente essa mensagem.

  • Facebook
  • contato@ccbeu.com/wccbeu-2015-bkp

Forte abraço e até o próximo artigo!
Ana Flávia, gerente de marketing do CCBEU.