CCBEU | 17 de ago Aprenda a liderar enquanto estuda

Aprenda a liderar enquanto estuda

Você consegue enxergar mais motivos, além do diploma, para estudar nos Estados Unidos? Existem milhares de outros motivos e a experiência como líder em uma comunidade é só o começo. Segue, para você que se interessou, algumas maneiras de como os estudantes universitários adquirem habilidades de liderar nos EUA.

Residente e Orientador

Os novos estudantes costumam precisar de mais ajuda que os veteranos e por isso, existem os “RAs”. São pessoas treinadas que moram com os estudantes mais jovens e estão ali para ajudar e tirar qualquer dúvida que eles tenham. Geralmente, existe um orientador por andar e essa abreviação (RA) surgiu do nome em inglês resident advisor.

Iris Mustich é orientadora residente na Universidade de Michigan, em Ann Arbor.  Ela nos contou que os RAs sabem para onde mandar os estudantes, sejam quais forem as preocupações deles. “Parte do nosso treinamento é conhecer bem os recursos no campus e direcionar os estudantes para esses recursos.” Ela ajuda os residentes dos dormitórios a se adaptar à vida universitária — intervindo em desentendimentos entre companheiros de quarto, aliviando a falta que eles sentem de casa.

Aprenda enquanto ensina

Estudantes mentores são treinados para auxiliar os colegas em temas de diversos fóruns por consultores de saúde da escola. Programas de formação de pares são feitos por e para estudantes a fim de prevenir a violência sexual, estimular o entendimento entre estudantes de origens diversas e proteger a saúde mental. Os programas muitas vezes incluem grupos de discussão, aconselhamento individual e salas de bate-papo anônimas.

A formação de pares faz com que você tenha a oportunidade de fazer a diferença na vida das pessoas de maneira positiva. Janelle Wilson, coordenadora do  Centro de Recursos para Estudantes Homossexuais da Universidade do Sul do Oregon, disse que, com a formação de pares, “a atitude ‘nós contra eles’ desaparece à medida que surgem diálogos significativos em um ambiente seguro, de cabeça aberta e respeito”.

Comunidades que ensinam

Em muitas universidades dos Estados Unidos, os novos estudantes tem chances de aprender em comunidades que oferecem além da experiência, também o convívio. São chamadas de comunidades e são grupos que vivem no mesmo dormitório participando das mesmas aulas especiais sob direção e orientação de membros dedicados a esse dormitório. “Uma excelente maneira de se integrar imediatamente (…) é ter aula com pessoas que moram com você”, disse Nicole Davies, coordenadora de um grupo de aprendizagem e convívio na Universidade Americana, em Washington.

Um grande percentual de membros das comunidades de aprendizagem e convívio decide continuar vivendo com os companheiros de quarto mesmo depois do primeiro ano na universidade.

Várias comunidades de aprendizagem e convívio — como as da Universidade Estadual de Louisiana e da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill — focam em liderança e serviço comunitário.

Escreva

Os tutores dos centros de redação representam uma variedade de áreas de estudo, para aproximar clientes estudantes e tutores na mesma disciplina acadêmica. Assim, estudantes de graduação e pós-graduação capacitados trabalham em centros de redação, os quais ajudam outros estudantes a organizar e estruturar seus trabalhos escritos e oferecem dicas de edição.

Kathryn Valentine, que dirige o centro de redação da Universidade Estadual de San Diego, na Califórnia, vê como um recurso importante para estudantes internacionais. “Cerca de metade das nossas consultas no terceiro trimestre do ano passado foi para estudantes que não têm o inglês como primeira língua”, disse Kathryn. Os funcionários dos centros incluem também estudantes internacionais.