DICAS | 23 de abr

Agência de viagens X viajar por conta própria

Viajar é sinônimo de conhecer novos lugares, novos sabores e viver novas aventuras. Mas, o nível de experiência de uma viagem depende da forma como o viajante se planejou para ela. Existem diferentes formas de organizar o roteiro de viagem: contratando uma agência de viagem ou definindo o trajeto por conta própria.

Reunimos alguns prós e contras de cada uma das opções para ajudar a planejar a viagem para o seu próximo destino. Confira!

 

Agência de Viagem (Travel Agency)

As agências de viagem costumam ser convenientes em viagens nas quais o passageiro não conhece a cultura do destino ou não domina o idioma, ou seja, nas viagens internacionais. Os pacotes dessas agências costumam incluir as passagens de ida e volta, o translado para o hotel e para as atrações turísticas contratadas. Isso facilita a vida do turista, que não precisa se preocupar em contratar serviços em cima da hora ou se arriscar no idioma local.

Por outro lado, toda essa facilidade tem um preço. E estamos falando de “money” mesmo! Os pacotes das agências, por trabalharem com determinados hotéis e companhias aéreas, costumam ser mais caros do que se você contratasse esses serviços por conta própria. Há, também, a questão da liberdade, já que o viajante fica restrito aos horários dos passeios que contratou.

 

Viajar por si só (Travel by yourself)

Viajar sozinho, planejando os próprios passos, pode ser uma aventura maravilhosa. Como não existem roteiros fixados, você pode aproveitar para conhecer os principais pontos turísticos e também os lugares indicados pelos moradores locais. É uma oportunidade para você treinar o idioma e fazer novas amizades, além de viver diferentes histórias.

Essa opção também costuma sair mais em conta. Isso porque você pode pesquisar as opções de hotéis, pousadas e hostels antes de decidir em qual ficar. Também dá para aproveitar a flexibilidade dos voos para conseguir viagens em horários não convencionais, como de madrugada, que costumam ser mais baratos.

Toda essa liberdade também tem pontos negativos. Ao contrário do que acontece com uma agência de viagens, não existe ninguém intervindo nas reservas e na programação. Por isso, é preciso ter disciplina e organização na hora de contratar os voos e o hotel. Também é preciso pensar no câmbio da moeda (no caso de viagens internacionais) e no dinheiro necessário para os passeios.

Uma dica é pesquisar tudo com bastante antecedência, conhecer o destino e fazer um roteiro prévio com tudo o que é interessante conhecer. Faça também um check list da viagem, com os documentos necessários e tudo o que você precisa para fazer uma viagem tranquila.

 

Gostou das dicas? Continue acompanhando o blog do CCBEU. Enjoy your travel!

 

FONTES

https://vejasp.abril.com.br/cultura-lazer/planejamento-de-viagem/

https://www.viajenaviagem.com/2010/09/o-que-e-melhor-pacote-excursao-ou-conta-propria/