DICAS | 30 de out blog.14.11.18

5 Dicas para destravar na hora de falar inglês!

Infelizmente algumas pessoas acabam estudando inglês por anos e quando chega o momento de falar, travam!

 

Se você já se encontrou ou se encontra nesta situação, não se preocupe! Pois com essas dicas você aprenderá como superar essa dificuldade, e irá aprender realmente como destravar no inglês.

 

Para facilitar a leitura deste artigo, ele foi dividido em alguns tópicos!

 

  • Esteja em contato frequente com o idioma;
  • Deixe de fazer as famosas traduções mentais;
  • Pense em inglês;
  • Procure desenvolver todas as frentes do conhecimento do idioma;
  • Não tenha medo de falar errado.

 

Esteja em contato frequente com o idioma

 

Estar em contato frequente com a língua inglesa significa colocar o idioma, mesmo que seja aos poucos, na sua rotina diária, já que utilizar o inglês apenas em sala de aula pode não ser a melhor forma de destravar de vez.

 

No momento em que você incorpora o uso do idioma à sua rotina, há uma facilidade maior em assimilar o idioma.

 

O recomendado é que no começo você dê pequenos passos. Você pode, por exemplo, assistir filmes e séries no idioma original sem legendas, ler blogs e sites em inglês, mudar as configurações de linguagem do seu celular ou das suas redes sociais, ou até mesmo falar consigo mesmo em inglês.  

 

Já pensou em fazer anotações ao longo do dia em inglês? Quanto mais você envolve o idioma no seu dia a dia, melhor será o aprendizado para você.

 

E no final, todo exercício, por menor que seja, irá fazer com que você absorva melhor a língua, perca o medo de falar em inglês e, é claro, consiga destravar de uma vez por todas!

ccbeu foto

 

Deixe de fazer as famosas traduções mentais

 

Um erro muito comum de quem estuda inglês é perder tempo traduzindo frases mentalmente antes de proferi-las.

 

Esse pode parecer o melhor caminho para se dominar o idioma, porém não se deixe enganar! Uma vez que esse vício é incorporado na prática da linguagem, pode ficar difícil pará-lo. Então, tente nem começar.

 

As “traduções mentais” vão ocorrer nos momentos em que precisarmos pensar a respeito de informações que recebemos para podermos responder, ou vice-versa.

 

No entanto, se não estivermos familiarizados com o contexto da conversa, com a sintaxe ou com o próprio vocabulário utilizado, ficaremos a ver navios.

 

E sabe qual é a melhor forma de conseguir reunir os dados necessários para nos inteirarmos da conversa?

 

Por meio das palavras. As palavras são a chave, pois é por meio delas que construímos sentenças importante com o vocabulário em inglês!

 

Pense em inglês

 

Pensar em inglês é algo extremamente importante se você realmente pretende destravar na língua inglesa e falar fluentemente.

 

E a razão por trás dessa chamada se dá pelo fato das estruturas gramaticais em português e em inglês serem muito diferentes.

 

Se você não estiver morando fora, ou aprendendo inglês em um país nativo, fica mais complicado, pois em um país de língua inglesa, as informações ao seu redor serão todas em inglês e isso irá facilita o seu processo de pensar diretamente na língua.

 

Porém mesmo no Brasil, você pode fazer isso. No começo pode parecer difícil, mas o importante é começar!

 

Você pode, por exemplo, se acostumar ao final do dia, conduzir o seu pensamento em inglês. Refaça na sua cabeça tudo o que fez, conte para você mesmo como foi o seu dia e faça isso em inglês!

 

Se preferir fale em voz alta, pois isso ajuda a ter mais calma e tempo para organizar suas ideias sem a pressão de um diálogo.

 

Você pode usar o máximo de palavras que for lembrando, dando cada vez mais detalhes para as atividades do dia, conforme for aumentando seu vocabulário e conhecimento da língua.

 

Procure desenvolver todas as frentes do conhecimento do idioma

 

Muitas pessoas quando decidem aprender inglês focam muito na sua aplicabilidade.

 

Por exemplo, quem deseja trabalhar com redação foca muito em aprender a ler e escrever no idioma, mas pode negligenciar a fala.

 

Já quem precisa participar de muitas reuniões e conferências em inglês acaba focando mais na conversação do que na leitura e na escrita.

 

No entanto, independente de qual seja seu caso, para você realmente conseguir falar fluentemente, você deve explorar todas as frentes do conhecimento.

 

As quatro frentes importantes no aprendizado do idioma são:

 

  • Listening (ouvir);
  • Speaking (falar);
  • Reading (ler);
  • Writing (escrever).

 

Ou seja, se você participa de muitas conferências, procure assistir filmes e séries em inglês, ouvir músicas e praticar sua fala com amigos, parentes ou mesmo sozinho com o espelho.

 

Já se você usa mais o inglês escrito, uma forma de manter sua leitura em inglês em dia é ler sites, blogs, notícias e livros em inglês.

 

Pois manter esse equilíbrio entre as competências da linguagem irá te ajudar a ter uma base mais consistente e uniforme do idioma.

 

Não tenha medo de falar errado

 

Muitas pessoas podem achar que aprender inglês significa aprender a falar igualzinho a um nativo.

 

Se você é uma dessas pessoas, cuidado! Os erros sempre acontecerão, pois são procedimentos comuns nos processos de aprendizagem e falar como um nativo pode ser extremamente difícil.

 

Você já parou para analisar um estrangeiro falando inglês? Por exemplo um italiano, coreano, chinês ou grego.

 

A pronúncia deles pode não ser perfeita, mas ainda assim são capazes de estabelecer um diálogo com um nativo. Ou seja, mesmo que os falantes de outros países falem errado, eles se comunicam!

 

E lembre-se: saber inglês não significa ser perfeito e falar tudo certinho; saber inglês significa procurar ao máximo diminuir a quantidade de erros conforme vamos aprendendo.

 

Por isso, não seja exigente demais na pronúncia e não tenha medo de errar!

 

 

Gostou das nossas dicas? Compartilhe a sua opinião conosco!

 

Dúvidas, críticas ou elogios, deixem nos comentários. Até a próxima!